Archive for novembro \23\UTC 2010

h1

Expectativa

novembro 23, 2010

Estamos começando tudo de novo. Novo Ano para a Igreja, recomeço na leitura dos Mistérios de Cristo. Novo ano para nós cristãos. Novamente, nos preparamos para receber o Rei Menino.

E esta realidade se perde em meio ao tempo em que vivemos socialmente. A festa do Cristo que nasce se torna a festa do consumismo, das luzes, da preocupação em ter e esquecemos que precisamos preparar nossa “casa” para recebermos o Senhor que procura lugar.

Todos os anos vemos que o Advento se limita em não cantar o glória, em não se aclamar a Palavra com Aleluia! Mas precisamos parar e nos preparar. Gerar a expectativa que o próprio povo de Deus sentiu antes da vinda do Salvador.

Somos chamados a gerar nossas expectativas no Rei que vem, a preparar nosso coração para colhê-lo. E se não tomamos cuidado, acabamos gerando as mesma expectativas erradas de muitos, que , com a vinda do menino-Deus, foram frustradas. Por colocarem seus olhos no que era grandioso demais, poderosos demais, forte demais, nem perceberam o pequeno Transformador de realidades que estava por perto.

Neste tempo, queremos gerar expectativas do novo que vem. Venha do jeito que o Senhor quiser, do jeito que precisamos que venha. Venha nos ensinar a colocar os olhos no essencial, no que é verdadeiro, a perceber a riqueza escondida de Deus.

Que este tempo não se perca nas luzes, nos piscas, nos enfeites, nos presentes, tão lindos e queridos, mas não essenciais. É tempo de nos prepararmos por dentro. Preparar o coração para receber a visita que pode transformar nossas vidas, que já a tem transformado.

Desejo um advento muito fecundo para todos,

No Amor do Amado

Carol

 

h1

Acorda! Reaviva o que te resta, e que estava para se apagar!

novembro 16, 2010

“Conheço a tua conduta. Tens fama de estar vivo, mas estás morto. Acorda! Reaviva o que te resta, e que estava para se apagar!(Ap 3, 1s)

Esta semana levamos uma chamada do nosso Deus! Será que temos assumido nossa vida espiritual, nossa escolha pelas coisas do alto de forma concreta? Ou temos vivido de qualquer forma o chamado que tivemos e nosso relacionamento com o Senhor.

O Senhor nos leva a questionar se estamos andando como vivos, mas nosso coração está como se estivéssemos mortos. Sem motivo, sem razão. Nosso dia a dia tem sido tão tumultuado, tão cheio de compromissos, as vezes até mesmo dentro da própria Igreja, que vamos nos distanciando do Senhor. Aos olhos de todos parecemos profundamente ligados ao espiritual, mas em nosso interior sabemos que estamos vazios, longe Daquele que pode nos preencher.

A ordem é: Acorda! Reaviva o que te resta, e que estava para se apagar!

Chega de enganarmos a nós mesmos, achando que o temos feito, o tempo reservado ao Senhor já está bom. Se não nos levantarmos, a morte espiritual será certa e as coisas externas começarão a tomar conta de nosso coração. Quando percebermos já estaremos mortos espiritualmente.

Essa semana, somos chamados a parar e rever nossa postura diante das coisas de Deus e do próprio Deus. Chega de ações vazias, ministérios vivendo no automático da missão, pensam que já sabem o que fazer e por isso não perguntam mais ao Senhor, não param em Sua Presença. Chega de fingirmos uma amizade com Deus que não temos tido.

Assumamos nossa escolha por Ele. Assumamos nossa vida de fé, sabendo quão profundas riquezas o Senhor tem reservado para nós, em relacionamento com Ele. Não há nada fora que possa igualar ao Tesouro da amizade com Deus.

Nâo permitamos que a chama se apague de vez. Quem está fraco que recobre suas forças. O forte, que permaneça e se fortifique ainda mais. Somos chamados, dia após dia, à profundidade, ao relacionamento sincero, À Vida.

Acorda! Reaviva o que te resta, e que estava para se apagar!

No Amor do Amado

Carol

h1

Um olhar…um instante…tudo renovado

novembro 11, 2010

Já perceberam como existem pessoas que podem transformar nosso dia? Como existem olhares que podem renovar nosso ânimo, nossa vontade?

E como nos perdemos desses olhares. Desacostumamos a olhar as pessoas nos olhos. A escola atual é de pessoas que se revelam menos, se expõe menos. Na desculpa de que precisamos nos proteger acabamos isolados em nossos próprios olhares, visto, as vezes também sem muita atenção, no espelho.

O olhar sempre foi importante pra mim. Até mesmo na procura do amor foi decisivo. O olhar do Marcelo fez toda diferença para que eu me apaixonasse por ele (e não só por que são azuis..rs). Também em minhas amizades, percebo que me aproximo mais das pessoas que sabem olhar nos olhos, que não têm medo de serem encontradas, de serem amadas no olhar e também amar.

Existem aqueles olhares que dizem tudo, que nos revelam vontades, desejos, brincadeiras, ordens, consentimentos, dor…sutilezas que vão sendo reveladas conforme o coração se aproxima. São como códigos, não revelados pelas palavras, mas quanto mais íntimo se fazem dois corações, mais se compreendem nos olhares.

Minha mãe conta que quando eu era criança, nas apresentações escolares, eu a procurava e, depois que nossos olhos se cruzavam, já não me preocupava mais. O olhar dela me dava a certeza de sua participação em minha vida e isso era o suficiente. Logo estava imersa na multidão, nas brincadeiras. O olhar da minha mãe mudava a realidade.

Assim, os olhares que cruzam com os nossos hoje. Que nosso olhar transforme realidades, renove os ânimos, incentive. E que deixemos os olhares de nossos queridos nos amarem.

Um olhar…um instante…tudo diferente…tudo renovado!!!

Carol

h1

“Aumenta nossa fé!”

novembro 8, 2010

Passei algum tempo desta noite pensando em Hebreus 11. Animando e convencendo meu coração a crer nas promessas de Deus, a ter fé no que Ele pode fazer por nós e, principalmente,  em nós.

Quantos exemplos poderíamos acrescentar à este capítulo?

Muitas pessoas vem ao meu coração quando penso em fé: amigos, padres e pastores, irmãos de caminhada, que vivem dia após dia, pela fé, sua missão. Pais e mães de família que colocam sua fé nos planos de Deus para seus filhos e não naquilo que sozinhos poderiam oferecer para eles. Jovens, que cada vez mais percebem que não há futuro na forma como tem sido apresentada a vida para eles e decidem, pela fé, viver a vontade de Deus. Pessoas que poderiam ter todas as desculpas para voltar atrás, para desistir, mas ficam firmes, por que creem.

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.” (Hb 11,1)

Para quem nos olha de fora, para quem não experimenta a vida na fé, podemos parecer insanos, malucos que vivem à espera que de um futuro incerto, não palpável. Tão contrário aos incentivos da sociedade de hoje. Somos cada vez mais levados a calcular nossos passos, a fazer estratégias certas de sucesso, a confiar cada vez mais em nós mesmo e nossas qualidades. No entanto, a Palavra de Deus nos ensina:  “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa vem dos lábios do Senhor.” Provébios 16,1.  É no Senhor que precisamos lançar nossos planos, nossas estratégias, nossos caminhos. Ele sabe por onde devemos caminhar para alcansarmos a felicidade, alvo de todo coração humano.

A fé nos faz permanecer no caminho que o Senhor nos colocou, mesmo quando tudo parece contrário a nós e nossos planos. A fé firma nossos pés nas convicções e estratégias que o Senhor vai colocando em nosso coração. Estas sim, são dignas de esforço, de empenho e paciência.

Para minha surpresa, o Evangelho proposto para nós hoje clama exatamente por isso: “Aumenta nossa fé!”. Ensina-nos a crer contra toda realidade e a esperar, por que os planos de Deus, e somente os Dele, não se frustram. E quando usamos a mesma desculpa de sempre: “Eu tenho pouca fé”. O Senhor nos ensina: ““Se vós ti­vésseis fé, mesmo pequena como um grão de mostarda, poderíeis dizer a esta amoreira: ‘Arranca-te daqui e planta-te no mar’, e ela vos obedeceria”.

A fé, nós temos, mas muitas vezes não temos é coragem em assumir as direções que ela nos leva.

Que esta semana peçamos ao Espírito coragem e fé! Coragem para assumir nossa fé, para vivê-la e colher os frutos que tantos colheram por esperarem somente em Deus.

Deixo como oração, uma letra de uma canção que fizemos (Marcelo e eu).

Se eu cresse mais

Sei que em Ti, eu teria tudo que eu preciso

Em Ti, sei que as montanhas obedeceriam minha voz

Sei que em Ti, eu teria muito mais sentido

Em viver, e tudo que eu fizesse iria prosperar

Se eu cresse mais

Senhor, te peço, hoje

Aumenta minha fé

E que eu aprenda a viver por Ti

Vendo que toda realidade

Pode ser mudada

Se eu crer mais

Se eu crer mais

em Ti

Sei que em Ti, mesmo que minha fé fosse menor que um grão

Ela alcançaria milagres de Tuas mãos

 

No Amor do Amado

Carol

 

h1

Vinde, Adorai I

novembro 4, 2010

Olás queridos,

Depois de deixar os sentimentos sossegarem posso começar a contar um pouco do que foi, e ainda está sendo, o Vinde, Adorai.

Há tempos o Senhor tem nos colocado que o aniversário da Comunidade deveria ser marcado por um evento especial de adoração. Este ano, o Senhor me deu coragem e inspiração para iniciarmos um projeto, o Vinde, Adorai. Um dia em que podemos adorar ao Senhor com novas canções e apresentá-las aos irmãos.

Foi impressionante o cuidado do Senhor com cada detalhe deste evento.  O Ministério de Música Adorai recebeu abertamente a proposta e se empenhou em ensaios e na preparação. Toda Comunidade Adorai se colocou em oração para que tudo saísse conforme a vontade do Senhor.

Alguns irmãos, e também eu, sentimos uma leveza sem igual neste projeto. As músicas novas músicas foram fluindo, algumas antigas foram sendo lembradas pelo Espírito ao nosso coração. Um diferencial do outro projeto (Eu e Tu) é que também há canções de outros compositores do Ministério, e como são lindas e ungidas.

Algo tocou muito meu coração na seleção das músicas. Eu e Marcelo estávamos em nosso quarto, decidindo quais canções iriam e gravando as guias para o pessoal do Minitério. Nesse tempo, o Senhor começou a falar ao meu coração que faltava uma música, que Ele me daria ali, naquele momento, junto com meu marido. Falei isso ao Marcelo e ele começou a tocar o violão e em cima do que ele tocou nasceu a canção, livre e rapidamente. Uma canção marcante no evento, pautada sobre Ezequiel 37 (o vale dos ossos secos). Enquanto nascia já sentíamos a unção que o Senhor derramava sobre ela. Naquele dia, eu não conseguia parar de cantar “Vem, Espírito, sobre os ossos secos!”…rs!

Ainda falando das canções. Foi lindo ver como o Senhor foi dando aos membros do Ministério canções que se completavam. Todas direcionadas no mesmo foco (agora mais claro!): “Escolherei a Ti”

Aos poucos poderei ir falando melhor de cada canção e também pedir aos outros compositores que partilhem suas experiências.

Para este evento o Senhor separou duas irmãs maravilhosas na organização. Confesso que é muito difícil para mim deixar as decisões nas mãos de outras pessoas. Estou acostumada a saber de tudo, a ajudar a resolver tudo, mas, também como ordem do Senhor, decidi confiar no Dom do outro. E foi surpreendente. “Infinitamente mais!” é o que eu dizia à Maria Rita e à Andresa durante o evento. Por meio delas, o Senhor foi providenciando tudo para que tivéssemos uma tarde maravilhosa, cheia de detalhes e caprichos.

Não posso deixar de partilhar sobre a presença do Padre Rafael Querobin, meu irmão querido. Como o Senhor foi providente em organizar sua agenda para que conseguisse estar conosco. A data do nosso evento era também a data do encontro das Missões Populares, das quais o padre Rafael é acessor. No dia em que me disse que não poderia estar conosco meu coração se entristeceu muito, mas não reclamei ao Senhor e lembro de ter orado: “O Senhor dá jeito nisso se for da Sua vontade!” E deu!(rs!). O retiro foi transferido para outra data e prontamente o padre Rafael (como sempre) se colocou à nosa disposição e ainda nos permitiu colocar seu nome em nossa divulgação (o que fez muita diferença para nós).

A pregação do padre Rafael foi poética. Maravilhosa e impactante. Todos nós ficamos admirados. Já esperávamos algo bom, pelo pregador que é, mas o “infinitamente mais” do Senhor queria estar presente em cada detalhe e também esteve na pregação. A delicadeza em se debruçar sobre as letras das canções, em extrair trechos, em ligá-los…coisas que só o amor explica!

Aquela tarde foi muito especial. Ando pelas ruas de Varginha, recebendo testemunhos de quão impactante foi o evento. E, realmente, o Senhor quis nos dar uma experiência renovada, uma unção fresca. Uma leveza sem igual.

São tantos detalhes…ficaria enorme meu texto. Mas mais um deles não posso deixar de falar: como é lindo ver o povo de Deus aberto à adoração. Mesmo sem saber as canções (e graças a Deus, Ele tem nos dado canções de fácil assimilação e dom para ministrá-las) víamos o povo mergulhado na oração, desejando ago mais do Senhor. Ouví-los cantar era bálsamo para meu coração!

Bom, acho que hoje fico por aqui…aos poucos vou colocando mais detalhes e logo mais fotos e vídeos para que todos possam experimentar, junto conosco, esse mover de Deus no projeto “Escolherei a Ti”.

No Amor do Amado,

Carol

h1

“Hoje eu devo ficar na tua casa”

novembro 3, 2010

O Evangelho de Lucas, 19, 1-10 é nosso foco de oração esta semana.

Encontramos um homem, Zaqueu, cobrador de impostos, injusto, que havia perdido seus valores. Um homem baixo, como nos fala a Palavra, querendo dizer de sua estatura, mas também de sua maneira de viver.

Ao saber de Jesus, o Homem que transforma realidades, Zaqueu deseja vê-lo. O texto não diz que Zaqueu queria contato com Jesus, não diz que queria tocá-lo, mas queria vê-lo e nada mais. Talvez por curiosidade, talvez não quisesse se aproximar demais pelo medo de ser repreendido, mas continuamos a ler e vemos que Zaqueu sobe em uma árvore para ver Jesus passar.

Era só o que ele achava ser digno: ver Jesus passar. Ali, longe do chão, fora do alcanse de muitos, estava o pecador, o cobrador injusto de impostos. Fora do seu lugar.

Mas Jesus passa, pára, olha para Zaqueu e diz: “Zaqueu, desce depressa! Hoje eu devo ficar na tua casa”. É ali o lugar do encontro.

Em nossa casa, somos nós mesmos sem máscaras. Somos nós e nosso jeito, nosso costume, nossa verdade. Este é o lugar onde o Senhor quer nos encontrar. Em nossa casa, em nosso coração, em nossa realidade, em nossa vida.

Depois de ser questionado por muitos, sobre sua ida à casa do pecador Jesus responde: “Com efeito, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido”. Zaqueu estava perdido. Fora do seu lugar, ora baixo demais, ora alto demais, mas o encontro de Jesus o colocou de volta na “estatura” certa. Abriu-lhe os olhos e Zaqueu pôde ver quanta injustiça havia em sua vida.

O Senhor não lhe pediu para que devolvesse o que havia roubado, mas, estando no lugar certo,na presença de Jesus,  Zaqueu pôde perceber o que fazer para que sua realidade fosse transformada. Retomou valores perdidos, retomou a vida abandonada.

Esta é a Palavra de Deus para nós: “Hoje eu devo ficar na tua casa”.    Onde estamos? Baixo demais? Alto demais? O Senhor quer nos colocar no lugar certo, que é Sua Presença transformadora. Que Ele nos ensine os valores que perdemos, que devolva ao nosso coração a alegria de recebê-lo em nossa casa, em nossa vida. Que nos faça rever nossos passos, nossos caminhos. Queremos a vida que somente Ele pode nos dar.

No Amor do Amado,

Carol

Leia também O olhar do Mestre encontrou seus olhos -Pe. Rafael Querobin

Ps.: Quero agradecer a todos que oraram pelo aniversário da Comunidade. O evento Vinde, Adorai! foi uma benção e logo teremos material para partilhar com todos. Deus os abençoe.